O girassol

por Paulo Antônio Pereira

cantar beleza é cantar coisas tranquilas
é ver o mundo com o olhar das crianças
é como se acompanhássemos o girassol,
que toma conta, cuidadosamente,
de cada flor do jardim,
girando a cabeça de cá pra lá.

cantar beleza é cantar o vento cheio de intimidade
que acaricia cada folha, as tenras e as secas,
e as faz tremer de prazer.

mas é também cantar o raio que cai, rachando o céu,
é cantar o sangue correndo, fazendo saltar lágrimas,
é cantar a sede e a fome
o vazio dos olhos e o medo negro.

cantar beleza é – de repente –
esquecer tudo de novo
e começar de novo a olhar.

girassol

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s