Esta noite negra de árvores nervosas

por Paulo Antônio Pereira 

eu te queria quebrar poemas-onda
fazer mares de risos
trazer sonho no rosto
gritar com a boca da noite.

se visses como as folhas gemiam
se visses como a noite tremia
se te visses dentro de mim,
cravo, susto, poema!

arrebanho, querida, planto – (pranto)
és flor de descoberta na incerteza
és dúvida-alegria luz partida
a dor que me nasceu agora já tem nome
meu tremor tem razão: longa é a passagem.

ah! se ouvisses o vento, vaporoso e forte!
ah! se estivesses lá, bem dentro, à noite!

Van Gogh
Van Gogh
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s